4 dicas para se estrear na técnica do ponto cruz

4 dicas para se estrear na técnica do ponto cruz

O bordado ponto cruz já foi muito popular há uns anos, mas acabou por ficar esquecido durante um tempo. Atualmente, a técnica está a voltar a ser tendência.

Os resultados dos bordados são lindos, e o melhor é que esta é uma técnica bastante versátil. Assim, pode ser aplicada em diversas peças.

Desde toalhas personalizadas, até lembranças de batismo, por exemplo. E pode, inclusive, obter uma renda extra ao final do mês.

Ficou interessada? Então continue a ler o artigo, pois irá conhecer tudo o que precisa, para se poder estrear neste bordado!

Ponto cruz para iniciantes: 4 dicas para começar a bordar

O ponto cruz é uma das técnicas de bordado mais tradicionais. A versatilidade, assim como a infinita possibilidade de designs são alguns das principais vantagens.

Desta forma, quem o faz pode bordar letras, desenhos, personagens e as mais diversas composições.

O ponto cruz recebe este nome porque o bordado do ponto feito pela linha forma um X, relembrando uma cruz.

Feita em tecido próprio, a técnica apresenta pontos uniformes em relação ao tamanho e à aparência. Isto faz com que resulte numa peça linda e simétrica.

O primeiro passo para se estrear no ponto cruz é reunir os materiais necessários para trabalhar. De seguida, indicamos tudo o que deve ter!

1 – Materiais

Os materiais necessários para bordar em ponto cruz são:

Agulha de ponta grossa: as agulhas próprias para o ponto cruz são pequenas, e possuem uma ponta arredondada. Compre um kit de agulhas, para o caso de alguma se perder.

Tecido etamine: o etamine é o tecido mais utilizado e simples para o ponto cruz. Contém pequenos quadrados que tornam a contagem e o bordado mais fácil. Sendo que os espaços entre os fios podem ter diferentes dimensões.

Tesoura grande: compre uma tesoura grande, que irá servir para cortar o tecido. A ferramenta de maiores dimensões facilita a precisão no corte.

Linhas: as linhas para ponto cruz costumam ser de algodão, e são chamadas de meada. Consistem em seis fios torcidos juntos, que devem ser separados para bordar.

Tesoura pequena e com ponta: este tipo de tesoura será útil para cortar as linhas com mais facilidade.

Gráficos: os gráficos serão os seus guias durante o bordado, e podem ir desde os mais simples até os mais detalhados.

Bastidores: não é um material obrigatório, mas algumas pessoas acham que facilita o bordado, pois ajuda a fixar o tecido.

Caixa organizadora: opte por caixas com divisórias para armazenar o seu material de trabalho e facilitar a prática.

2 – Treinando o ponto

Antes de escolher um gráfico para bordar, é preciso treinar o seu ponto cruz. Comece por fazer pequenas carreiras no tecido, para praticar.

O primeiro passo é passar a agulha de baixo para cima, e da direita para a esquerda no tecido, trazendo a linha para a frente e cruzando. Depois, volte a passar a linha por cima, formando um X.

A melhor maneira de aprender é através da observação. Há diversos tutoriais para iniciantes na internet, que podem ajudar a orientá-la no início.

3 – O cuidado com o arremate

Treinou bastante e já se está a aventurar num bordado mais complexo? Então preste atenção ao arremate, ou seja, à finalização do bordado.

É importante ter cuidado com esta etapa, já que dá um melhor acabamento à sua peça. É mais comum fazer o arremate na parte de trás do bordado, para não interferir no desenho e no resultado final.

Para o fazer, passe a agulha no avesso do tecido, e comece a trabalhar nos pequenos espaços existentes, na vertical e horizontal.

4 – Segurança

O ponto cruz é bastante pequeno e delicado, por isso, exige um pouco mais de atenção e de habilidade com as mãos.

Lembre-se que está a manusear um objeto pontiagudo (agulha), portanto, mantenha uma distância segura dos olhos.

Por fim, invista em revistas e assista a muitos vídeos para aprimorar ainda mais a sua técnica de ponto cruz!

Partilhar artigo

Subscreva as nossas Newsletters

Seja a primeira a saber as novidades!